Anuncio

Colapsar

Tienda oficial Aviacion Argentina!

Ver más
Ver menos

Titanio

Colapsar
X
  • Filtrar
  • Tiempo
  • Mostrar
Limpiar Todo
nuevos mensajes

  • Titanio

    ¿Algúna vez se produjo titanio en argentina?

  • #2
    Respuesta: Titanio

    Me parece que no !
    Dejo un dato que encontre, no muy actual pero hay informaciones de producion mundial.

    A produção mundial dos concentrados de Titânio aumentou aproximadamente 3% entre 2006 e 2007. O aumento do consumo e da produção de pigmentos de dióxido de Titânio na China estimulou o desenvolvimento de projetos minerais de Titânio em diversos países. O Brasil possui 6% das reservas mundiais de titânio e produziu, no ano de 2007 aproximadamente 2,3% da produção mundial. Os maiores produtores mundiais de Titânio são: Austrália (24%), África do Sul (19%) e Canadá(15%). A China, que detém as maiores reservas mundiais de Titânio (25%) produziu aproximadamente 9% do total mundial em2007.

    II - PRODUÇÃO INTERNA A produção beneficiada totalizou aproximadamente 95.600 toneladas em 2007, valor que representa um crescimento de7% em relação ao ano de 2006. A Millennium Inorganic Chemicals Mineração Ltda., localizada no município de Mataraca (PB)foi responsável por 75% da produção beneficiada, seguida pela Titânio Goiás Indústria e Comércio Ltda. com aproximadamente 20% e o restante (5%) produzido pelas Indústrias Nucleares do Brasil S/A. A Millenium Inorganic ChemicalsMineração Ltda. é a única produtora de dióxido de titânio da América do Sul.
    IV - EXPORTAÇÃO As exportações brasileiras de Titânio em 2007 totalizaram 26.884 toneladas, correspondendo a US$ 43,35 Milhões. Amaior parte do valor total das exportações brasileiras de Titânio refere-se a compostos químicos (59,4%), seguido por semimanufaturados (23%), manufaturados (15,8%) e bens primários (1,8%). Os maiores consumidores de compostos químicos exportados pelo Brasil são: Argentina (41%), EUA (15%), Reino Unido (12%), Chile (5%) e Uruguai (5%). Nos manufaturados o país que mais importa é os EUA (65%), seguido por Colômbia (13%) e Reino Unido (11%). Os semimanufaturados de titânio possuem uma demanda menos concentrada do que as demais formas, sendo a Holanda (36%), Japão (30%) e EUA (14%) os maiores importadores. A demanda mais concentrada dentre as exportações de Titânio foi a de bens primários, em 2007 importados exclusivamente pela França.

    TITÂNIO V - CONSUMO Em 2007, no Brasil o maior consumo do titânio foi destinado a fabricação de tintas, esmaltes e vernizes (51,1%),seguido pela siderurgia (35,9%), ferros-liga (11,2%), produção de soldas e anodos para a galvanoplastia (1,2%) e por último pisos e revestimentos (0,5%). A Indústria brasileira de pigmentos é representada pela Millennium Millenium InorganicChemicals Mineração Ltda. que detém aproximadamente 45% do mercado e pela Dupont do Brasil S.A., sua maior concorrente.

    PIGMENTOS DE DIÓXIDO DE TITÂNIO O Brasil é único produtor de pigmentos de dióxido de titânio da América Sul. No País, são produtores de dióxido de titânio a Millennium Inorganic Chemicals do Brasil S.A., que responde por 62% da produção com sua fábrica em Camaçari (BA), e a DUPONT, com 38%, com sua fábrica em Uberaba (MG). A planta da Dupont executa apenas operações de tratamento e acabamento do clínquer importado de suas plantas no México e nos Estados Unidos. A produção atual de dióxido de titânio é da ordem de 108.000 toneladas.
    Editado por última vez por GIGGIO; https://www.aviacionargentina.net/foros/member/461-giggio en 18/08/2009, 00:29.

    Comentario


    • #3
      Respuesta: Titanio

      Una interessante reportaje a respeto de la utilizacion de titânio por Boeing y la industria aeroespacial.

      Titânio russo para a indústria aeroespacial estadunidense

      Escrito por André M. Mileski

      Num marco de cooperação aeroespacial entre Rússia e Estados Unidos, a Boeing e a Russian Technologies criam empresa para manufatura de componentes de titânio com finalidades aeroespaciais.
      A Boeing e a JSC VSMPO-AVISMA Corporation, empresa integrante do grupo estatal russo Russian Technologies (controladora da Rosoboronexport, Oboronprom, dentre outras companhias russas dos setores Aeroespacial e de Defesa) anunciaram no início de julho a abertura das instalações da joint-venture Ural Boeing Manufacturing (UBM), na cidade de Verkhnyaya Salda, na região de Sverdlovsk. As instalações, equipadas com equipamentos e tecnologias no estado-da-arte, irão manufaturar componentes em titânio para diversas aeronaves, como o Boeing 787 Dreamliner, e outros modelos russos. A criação da UBM é um marco na cooperação entre os Estados Unidos e a Rússia no setor Aeroespacial.

      Sergey Viktorovich Chemezov, diretor-geral da Russian Technologies comentou em entrevista distribuída pela Russian Technologies, e traduzida para o português pela reportagem de Tecnologia & Defesa, os planos e atividades desta nova joint-venture.

      NOTA: Acá esta la entrevista de Chemezov
      Titânio russo para a indústria aeroespacial estadunidense

      Comentario


      • #4
        Respuesta: Titanio

        Gracias GIGGIO por ilustrarnos!
        Saludos.

        Comentario

        Trabajando...
        X